MARIA_OLIVEIRA_70X40-(1)_de-vagar-o-mar.jpg
Maria Oliveira, De Vagar o Mar.

Sustentar é uma plataforma colaborativa para o desenvolvimento de projectos artísticos focados em iniciativas experimentais na área da sustentabilidade. A primeira edição conecta seis artistas com seis iniciativas que foram ou estão a ser implementadas em Portugal: POCITYF (Câmara Municipal de Évora), Núcleo Museológico do Sal (Câmara Municipal da Figueira da Foz), Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira (Câmara Municipal de Loulé), Transição agroecológica (Câmara Municipal de Mértola), Setúbal Preserva bairros do Grito do Povo e dos Pescadores (Câmara Municipal de Setúbal) e LIFE Montado-Adapt (EDIA).

A plataforma Sustentar proporcionou encontros entre curadores, artistas e especialistas para análise do trabalho em curso, bem como residências artísticas em cada território — espaços vitais e críticos para incubar novas práticas, examinar metodologias e desenvolver diálogos proativos. Evgenia Emets Arte de Sombrear o Sol acompanha as alterações climáticas, a transição agroecológica e a agricultura sintrópica em Mértola como uma possibilidade de adaptação ao cenário de severa escassez de água. Maria Oliveira cria uma passagem metafórica para o mundo antigo e pré-humano nas salinas da Figueira da Foz; De Vagar o Mar reconhece o potencial natural e cultural deste território. O projecto Em Plena Luz da Elisa Azevedo explora a integração de sistemas inovadores de captação de luz solar para tornar a zona histórica de Évora autossustentável do ponto de vista energético. No Parque de Noudar, o filme O Leito do Rio de Sam Mountford centra-se nas dimensões culturais, sociais e ecológicas dos Montados ibéricos e na resiliência deste território para mitigar as consequências das alterações climáticas. Em Loulé, a série Geoparque de Nuno Barroso especula sobre os paradigmas do território do Geoparque Algarvensis através da exploração da multirrealidade em torno da agricultura, energia e atividade turística. Em Setúbal, Hoje, Translúcido de Margarida Reis Pereira, desenvolve-se através do diálogo com as comunidades dos bairros do Grito do Povo e dos Pescadores, utilizando um conjunto de estratégias visuais para representar as suas memórias e identidade.

Curadoria:
Krzysztof Candrowicz
Pablo Berástegui
Virgílio Ferreira


6 BOLSAS, 6 PROJETOS, 6 TERRITÓRIOS

8 EXPOSIÇÕES

Bienal'21 Fotografia do Porto - Mai 2021

COOPERATIVA ÁRVORE
14 de maio a 26 de junho 2021

Rua Azevedo de Albuquerque, nº 1
4050-076 Porto

Fotofestiwal - Jun 2021

GALLERY OGRODOWA8
10 de junho a 30 de julho 2021

Ogrodowa Office, R/C
ul. Ogrodowa 8
91-062 Łódź
Polónia

Mértola - Jul 2021

GALERIA DO CASTELO E CASA DAS ARTES MÁRIO ELIAS
30 de julho a 29 de agosto 2021

Figueira da Foz - Set 2021

CENTRO DE ARTES E ESPECTÁCULOS DA FIGUEIRA DA FOZ
03 de setembro a 10 de outubro de 2021

Mourão - Out 2021

MUSEU DA LUZ
28 de outubro a 12 de dezembro 2021

Largo da Igreja de Nossa Senhora da Luz
7240-100 Luz, Mourão

Loulé - Fev 2022

GALERIA DE ARTE DO CONVENTO ESPÍRITO SANTO
04 de fevereiro a 03 de março 2022

Rua Vice Almirante Cândido dos Reis, nº 30
8100-606 Loulé

Évora - Mar 2022

12 de março a 15 de abril de 2022

Setúbal - Mai 2022

27 de maio a 19 de junho de 2022

SOBRE O PROCESSO

A implementação do programa Sustentar compreende 3 momentos principais:

Criação

Os artistas selecionados integraram um programa de criação organizado pela Ci.CLO, que resultou numa exposição coletiva. O trabalho foi desenvolvido com um acompanhamento curatorial de Krzysztof Candrowicz, curador, investigador, diretor de arte, co-fundador do International Festival of Photography in Lodz, Polónia, e ex-diretor artístico da Triennale der Photographie Hamburg, Alemanha; Pablo Berástegui, curador e diretor da Galeria de Fotografia Salut au Monde; e Virgílio Ferreira, diretor artístico da Ci.CLO e da Bienal Fotografia do Porto e coordenador do programa Sustentar.

O programa de criação englobou a participação em 2 residências, com a duração de 12 dias cada, 2 workshops, conversas com os curadores e a oportunidade de realizar um novo corpo de trabalho no território selecionado.

O acompanhamento curatorial funcionou numa lógica de diálogo e reflexão, onde o ensaio, a experimentação e o cuidado estético e conceptual são qualidades inerentes de todo o processo criativo. Cada curador colaborou em proximidade com dois artistas.

Formação

Os workshops, de 3 dias cada, tiveram como objetivo o desenvolvimento e discussão dos trabalhos à luz das temáticas desenvolvidas e foram orientados pelos curadores e especialistas, nomeadamente: Jayne Dyer, artista, crítica de arte e académica australiana que vive e trabalha entre Lisboa e Sidney; Gil Penha-Lopes, investigador Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; e Álvaro Domingues, geógrafo e investigador do Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto.

Exposição

Os resultados dos trabalhos desenvolvidos no âmbito do programa Sustentar, durante as residências, serão apresentados numa exposição coletiva produzida pela Ci.CLO, que seguirá em itinerância por todos os parceiros envolvidos no projeto e será integrada na programação da Bienal'21 Fotografia do Porto (14 de maio a 27 de junho de 2021) e do Fotofestiwal (10 a 27 de junho 2021).

OBJETIVOS

A plataforma Sustentar tem como objetivo produzir uma série de projetos sobre iniciativas que já foram ou estão a ser implementadas em território nacional como resposta aos desafios ecológicos e sociais que enfrentamos. Pretende-se fomentar e destacar as boas práticas e tendências positivas relevantes no âmbito da sustentabilidade ambiental, social e económica, que estimulem uma cidadania mais ativa e, subsequentemente, mais coesa e responsável na conservação dos recursos naturais e do património cultural.

Mais especificamente, através da plataforma Sustentar, pretende-se:

  • Criar uma plataforma de projetos artísticos com apoio curatorial tendo como eixo temático a sustentabilidade, contribuindo para uma maior consciencialização crítica sobre as vulnerabilidades ecológicas e sociais que enfrentamos;
  • Desenvolver um espaço de experiências que friccionem arte, política, ecologia, sociedade e educação, estimulando diálogos construtivos entre o artístico e o cívico;
  • Valorizar iniciativas inovadoras e experimentais relacionadas com práticas de sustentabilidade que estão a ser implementadas em território nacional;
  • Identificar temas e fatores que valorizam o território nacional em termos de património natural e cultural;
  • Promover a sensibilização da comunidade local e da sociedade em geral sobre o conhecimento ecológico, nomeadamente sobre a conservação de ecossistemas naturais, culturais e sociais, enquanto elemento valorizador do território;
  • Projetar e difundir a produção artística e as iniciativas realizadas no âmbito deste projeto a nível nacional e internacional.
MARIA_OLIVEIRA_70X40-(1)_de-vagar-o-mar.jpg
Maria Oliveira, De Vagar o Mar.
elisa-azevedo_3_em-plena-luz.jpg
Elisa Azevedo, Em Plena Luz.
GEOPARQUE_114_web.jpg
Nuno Barroso, Geoparque.
Sam-Mountford_O-leito-do-rio-3.jpg
Sam Mountford, O Leito do Rio.
evgenia-emets_a-arte-de-sombrear-o-sol_video-still.jpg
Evgenia Emets, Arte de Sombrear o Sol.
Margarida-Reis-Pereira_Hoje-translucido.jpg
Margarida Reis Pereira, Hoje, Translúcido.